Porquê

Se sempre gostou de ter por casa uma dúzia de bons vinhos, se tende a guardá-los por meses ou anos antes de os beber, então precisa de criar condições de guarda para os seus Vinhos.
O vinho é uma substância viva e tem de ser cuidadosamente nutrido e protegido. É sensível às condições de armazenamento e é um dos poucos produtos de consumo que podem melhorar com a idade.



A evolução de um vinho, embora possa ser pressentida pelos conhecedores, não é perfeitamente previsível. Ela depende do próprio vinho, da sua elaboração e do seu acondicionamento, assim como das condições de armazenamento das garrafas.


A parte mais difícil da jornada do vinho começa quando ele é deitado para repouso, para amadurecer. A guarda de vinho, obriga à consideração de uma série de factores

A Humidade

As garrafas precisam de ser mantidas na horizontal para evitar a secagem da rolha. As rolhas quando secam, encolhem e permitem a entrada de ar dentro das garrafas oxidando assim o vinho. Recomenda-se 70% de humidade relativa. Humidade em excesso potencia os fungos e danifica os rótulos.

A Temperatura

A temperatura é, porventura, o aspecto mais crítico no armazenamento de vinho. Lugares muito quentes são bastante nocivos à estrutura do vinho, fazem com que envelheçam rapidamente, percam a sua vitalidade tornando-se cansados e velhos. A temperatura recomendável para a guarda de vinhos, situa-se ente os 12º e os 18.º

Qualidade do ar

O local de guarda do vinho deve ser bem ventilado para preservar a qualidade do ar. É crucial evitar contaminações odoríficas que podem penetrar pela rolha, se mantido junto de outros alimentos tais como vegetais, frutas, queijos ou outros passíveis de fermentação, afectando irreversivelmente a sua qualidade e sabor.

Luz e vibração

É no escuro, onde o vinho gosta de envelhecer, em completo silêncio. A luz ultravioleta pode penetrar até no mais escuro dos vidros, causando a degradação dos compostos orgânicos, envelhecendo o vinho prematuramente. A vibração agita as garrafas, acelera as reacções químicas e quebra as estruturas moleculares dos seus compostos, originado um envelhecimento prematuro do vinho.

Faça as suas contas

Calcule o número de garrafas de vinho que pode beber em média em uma semana, multiplique por 50 para obter o seu consumo anual (permitindo-se duas semanas de férias longe de casa.) Em seguida, adicione o número de garrafas de vinhos finos que você poderá comprar durante um ano tendo em vista o seu consumo a médio, longo prazo. Por último, multiplique este valor global por cinco anos e terá uma ideia do tamanho da cave que necessita.